Notícia

Sala de situação realiza quase 100 ações de combate à dengue em 2018

Mutirões, limpezas emergenciais, fiscalizações e vistorias em imóveis abandonados são algumas das atividades promovidas
Data de inclusão: 18/12/2018 15:58

A Sala de Situação de combate à dengue de Itajaí apresentou nesta terça-feira (18) um balanço das ações realizadas no ano. Foram quase 100 atividades promovidas somente em 2018, como mutirões de limpeza nos bairros, fiscalizações em borracharias e ferros-velho, levantamentos aéreos com drone em locais monitorados, vistoria em imóveis abandonados e ações educativas. A divulgação das ações ocorreu durante reunião da sala no Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CIGERD) de Itajaí.

> Leia mais notícias sobre Saúde

Reativada em janeiro de 2017 pelo prefeito Volnei Morastoni, a sala de situação é composta pelas Secretarias De Saúde, Desenvolvimento Social, Obras, Comunicação, Segurança, Urbanismo, Pesca, Habitação E Educação, além de Vigilância Sanitária, Defesa Civil, Fundação Do Meio Ambiente (Famai), Procuradoria Geral, Semasa, Porto De Itajaí, 17ª Gerência Regional De Saúde, entre outros órgãos da sociedade. Seu objetivo é a definição de estratégias conjuntas para o enfrentamento da proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus, no município. A sala municipal fica interligada às Salas de Situação Estadual e Nacional e ao Gabinete do Prefeito.

“Sem a dedicação e esforço de todos estes órgãos integrantes da sala de situação não conseguiríamos avançar em diversas questões, como os mutirões de limpeza, as fiscalizações em comércios irregulares, a entrada em imóveis fechados, levantamentos fotográficos, entre outros. Agradecemos o apoio e empenho de todos no combate ao Aedes aegypti”, destaca o secretário de Saúde de Itajaí, Emerson Roberto Duarte.

Neste ano, a sala solicitou à Secretaria de Obras a realização de mutirões de limpeza nos bairros Murta, Barra do Rio, Imaruí, Bambuzal e Cidade Nova. O objetivo é minimizar o risco de proliferação do Aedes aegypti nesses pontos. Foram solicitadas ainda 48 limpezas em terrenos baldios com acúmulo de entulhos e lixo pela cidade e cinco limpezas emergenciais em imóveis abandonados.

Em parceria com a Vigilância Sanitária, Defesa Civil, Fundação do Meio Ambiente de Itajaí (Famai), Secretaria de Urbanismo e Coordenadoria de Trânsito (Codetran) foram feitas sete fiscalizações em depósitos, borracharias e ferros-velhos em situação irregular. Além disso, neste ano foi necessário usar a lei do ingresso forçado em um imóvel fechado no bairro Fazenda para providenciar a eliminação de recipientes com acúmulo de água.

Outro problema identificado pela sala de situação são os imóveis abandonados com a presença de moradores de rua. Ao todo, foram feitas 27 vistorias nesses locais com apoio da Defesa Civil de Itajaí, que resultaram em encaminhamento de medidas para providências, seja por meio judicial ou limpezas emergenciais.

Um ano sem casos de dengue

Durante a apresentação do balanço de ações, a Secretaria de Saúde também apresentou a atual situação epidemiológica do município. Itajaí está há um ano e cinco meses sem registro de casos de dengue autóctones. Neste ano, a cidade contabilizou apenas um caso importado.

Em relação à febre chikungunya, Itajaí apresentou seu primeiro caso autóctone neste ano, além de três importados de outros locais. Não foram registrados casos de zika vírus no município.

Para o coordenador do Programa de Controle da Dengue, Lúcio Vieira, Itajaí tem um cenário positivo até o momento: reduziu de alto para médio o risco de proliferação do Aedes aegypti no Levantamento do Índice Rápido de Infestação (LIRAa) de novembro e não teve casos de dengue, mesmo com a proximidade de cidades com registros positivos esse ano.

Os dados também são fruto do trabalho dos agentes de combate a endemias, que receberam reforço de 25 novos profissionais neste ano. Ao todo, foram realizadas 277.090 visitas em casas, comércios, terrenos baldios, armadilhas e pontos estratégicos neste ano, bem como 2.403 ações de bloqueio de casos suspeitos.

A Secretaria de Saúde de Itajaí realizou ainda mutirões de eliminação de focos e orientações nos cemitérios da cidade e 32 ações educativas desenvolvidas pelo Núcleo de Controle de Zoonoses nas escolas municipais. Neste ano, as equipes de Estratégia Saúde da Família também se engajaram no combate aos focos do Aedes aegypti, orientando a população e eliminando criadouros.

Premiação

Nesta terça-feira (18), na apresentação do balanço da sala de situação, o Núcleo de Controle de Zoonoses da Vigilância Epidemiológica premiou uma escola de ensino fundamental, um centro de educação infantil e uma unidade de saúde que realizaram as melhores ações preventivas na semana de mobilização contra o Aedes aegypti, que ocorreu de 26 a 30 de novembro.

Foram premiados com uma televisão para cada o Grupo Escolar Professora Maria Nilza Ferreira Evaristo e o CEI Neusa Reis Cesário Pereira. Já a Unidade Básica de Saúde do Bambuzal foi escolhida pela comissão julgadora e receberá como prêmio pelas ações um café para a equipe.

________________________
Informações adicionais:
Programa de Controle da Dengue
(47) 3249-5573

Secretaria de Comunicação
(47) 3249-5524

Imagens relacionadas

Sala de situação realiza quase 100 ações de combate à dengue em 2018
Sala de situação realiza quase 100 ações de combate à dengue em 2018
Sala de situação realiza quase 100 ações de combate à dengue em 2018
Sala de situação realiza quase 100 ações de combate à dengue em 2018
Sala de situação realiza quase 100 ações de combate à dengue em 2018
Sala de situação realiza quase 100 ações de combate à dengue em 2018
Sala de situação realiza quase 100 ações de combate à dengue em 2018
Sala de situação realiza quase 100 ações de combate à dengue em 2018
Sala de situação realiza quase 100 ações de combate à dengue em 2018
Sala de situação realiza quase 100 ações de combate à dengue em 2018
Sala de situação realiza quase 100 ações de combate à dengue em 2018