Serviços

 

O Sistema Nacional de Defesa Civil, estabelece o conceito de defesa civil como o conjunto de ações preventivas, de socorro assistenciais e recuperativas, destinadas a evitar ou minimizar os desastres, preservar a moral da população e restabelecer a normalidade social. O trabalho da defesa civil tem objetivo sobretudo de proteção da vida, que são desenvolvidas em duas fases: o período de normalidade e anormalidade.


a) Normalidade


No período de normalidade são desenvolvidas atividades de minimização de desastres que compreende em ações prevenventivas, evitando que estes ocorram a preparação para eventuais emergências.


Também nesse período são apresentadas ações relacionadas a prevenção de desastres. É um processo amplo e contínuo de conscientização sobre a amplitude dos desastres. São desenvolvidas campanhas educativas, realizados estudos de possíveis áreas de ameaça e determinadas as de vulnerabilidade do local, consequentemente classifica os riscos dos respectivos locais. Ainda faz cadastramento e a revisão de recursos humanos, materiais e financeiros necessários no momento da execução das tarefas dentro da fase de anormalidade.


A Defesa Civil é responsável também pela elaboração de documentos oficiais realizados por meio de vistorias in loco. Dentre os documentos produzidos pela COMPDEC estão - auto de constatação, documento utilizado para constatar as situações verificadas em campo; Tendo finalidade abordar aspectos do terrno, da edificação, das possíveis causas, soluções, recomendações e encaminhamentos -análise prévia, documento emitido para obter parecer de viabilidade de ocupação e uso do solo - declarações, documentos utilizados para constatar eventos adversos transcorridos no município, utlizada principalmente para processos de seguros e administrativos.


Em outro momento são produzidas atividades de preparação para eventuais emergências e desastres. Por meio de um planejamento, a organização se prepara para compreender a complexidade do processo. São organizados os locais de abrigos, equipe técnica e voluntários, estudos de ameaças, vulnerabilidade e possíveis áreas de riscos e aplica-se recursos para desenvolver projetos de medidas estruturais na redução de desastres.


Além disso trabalha com uma captação de informações diárias de monitoramento de eventos adversos, naturais e antropogênicos, tais como: o uso da tecnologia do sistema de telemetria, que apóia à coleta de informações (níveis dos rios e informações do tempo colhidas através da estação meteorológica, instalada apenas na sede da organização). Essas informações são divulgadas aos seus públicos de interesse por meio do seu próprio site.

 

b) Anormalidade


No período da anormalidade, as atividades estão voltadas ao atendimento dos desastres, mediantes as ações de resposta e reconstrução da normalidade e moral da sociedade.


Na fase da anormalidade, a Defesa Civil, como sua primeira resposta aos desastres tem por objetivo o socorro, assitência e reabilitação dos afetados nos desastres.


Durante esse período de alerta, é organizado um posto de comando na própria sede da Defesa Civil. Nessa ação é essencial a mobilização dos sistemas de comunicação, a convocação dos voluntários e equipes por área de atuação, formação de brigadas e ainda a prontidão nos serviços de saúde (ambulâncias e hospitais). Ainda, resgate de feridos e mortos, busca e salvamento, primeiros socorros, atendimento pré-hospitalar, triagem socioeconômica, cadastramento de famílias e pessoas atingidas, vigilância sanitária, água, comida, doenças epidemiológicas, entre outros.


Já no processo de reabilitação, são avaliados os danos feitos, os laudos técnicos pelos Agentes da Defesa Civil, mobilização das brigadas e equipes de demolição e remoção de escombros. Nesta fase é realizado também a articulação junto aos órgãos competentes o reestabelcimento dos serviços essenciais, tais como, energia elétrica, água potável, comunicação, rede de esgotos, coleta de lixo e outros.


Nas ações resconstrutivas os objetivos são: Serviços públicos essenciais, recolocação da população, ordenação de espaço urbano, recuperação de áreas degradadas e bem-estar da população.